FAQ

Está em dúvida?

Esta é uma pequena lista com as dúvidas mais frequentes. Caso não encontre a resposta que procura, entre em contato conosco.

Qual e/são as diferenças entre silicones acéticos e neutros?

Suas capacidades de adesão, isolamento e vedação, são muito similares. Entretanto, os acéticos se destinam exclusivamente a materiais não porosos e sem características de bases ferrosas ou especiais, (PE: não indicados para vidros com filmes, tramas, etc.). Já os neutros se aplicam tanto a porosos quanto a lisos. Consulte tabela de aplicações.

Posso utilizar silicone acético em mármores e granitos?

Em tese se poderia desde que o fosse apenas nas faces polidas. Entretanto não recomendamos em função de que as faces não polidas, por sua estrutura lamelar, podem absorver o produto causando manchas definitivas. Prefira Neutros ou MS 35.

Como limpar/remover silicone?

O produto quando ainda não curado pode ser facilmente removido com água e sabão neutro ou um trapo. De qualquer forma recomendamos o uso de fitas crepe para o isolamento de juntas, facilitando a remoção de excessos.

Uma vez curado só poderá ser removido mecanicamente.

Como se dá a cura dos produtos?

Sua cura ocorre através da reação com a umidade relativa do ar. Sua velocidade teórica é calculada com base em uma temperatura de 23º e 55% de umidade relativa do ar. Diferentes condições atmosféricas retardam/antecipam a cura.

Como preparar áreas onde os produtos serão aplicados?

Áreas de aplicação devem sempre estar secas, livres de poeira, gorduras, materiais soltos, etc. Onde necessário utilize escovas de aço, panos limpos, álcool isopropílico, etc. Recomendamos ainda o uso de fitas crepe no isolamento de juntas.

Como dar acabamento a uma junta?

Após a aplicação do produto utilize uma espátula umedecida em uma solução de água com detergente neutro.

Que cuidados tomar com a aplicação de espumas expansíveis quando sujeitas a intempéries (por exemplo: Portas, janelas externas, etc.)?

Espumas expansíveis, quando curadas, tem células parcialmente abertas. Assim sendo, nesse tipo de ambiente as aplicações devem ser protegidas através de anteparos adequados e/ou pela sobreposição de Acrílico Siliconizado, que são base água, lixáveis e pintáveis. Nunca utilizar silicones. Tais recomendações também são importantes pela baixa resistência aos raios UV das espumas.

Onde e como se pode aplicar o MS-35?

O MS-35 é um polímero híbrido com excelentes propriedades de performance. Largamente utilizado em juntas de maior responsabilidade, por exemplo, entre placas de granito/mármore em fachadas, pedras, concreto em geral, grandes estruturas de envidraçamento, peças metálicas pela sua não agressão às mesmas, etc. Pode ser utilizado como substitutivo de quase todos os silicones (exceto onde necessário fungicida). É o único produto que pode ser aplicado em juntas úmidas, além de ser pintável. Além de não possuir isocianatos em sua composição tem altíssima resistência á ação dos raios UV, com durabilidade acima de duas vezes a de poliuretanos. Sua aplicação se dá através de pistolas apropriadas as embalagens, sejam elas tubos ou saches. Maiores informações consulte ficha técnica específica.

Quais são as diferenças entre os PU´s Flex Construção e Industrial?

A principal diferença diz respeito á sua dureza após a cura. O PU Flex Construção tem uma dureza de aproximadamente 20 e é de baixo módulo, enquanto o PU Flex Industrial tem aproximadamente 50 e é de alto módulo. Para melhor entendimento em aplicações práticas verifique as fichas técnicas específicas. Deve-se também atentar que não se recomenda sua aplicação através de pistolas plásticas, sendo necessário o uso de aplicadores metálicos, em razão de densidade/dureza.

Qual o silicone tem secagem mais rápida?

A reação de cura dos silicones se dá de acordo com a umidade relativa do ar e a temperatura ambiente. Em bases teóricas isso é medido como uma média de 3mm ao dia( primeiras 24 horas), relacionados á profundidade da junta, a uma temperatura de 23oC e 55% de Umidade relativa. Assim sendo todos se comportam de maneira semelhante dentro dessas variáveis, podendo retardar ou acelerar a cura em casos específicos. Entretanto, é importante notar que existem limites de temperaturas, tanto ambiente quanto do substrato em que será aplicado. Exemplo: Uma esquadria de alumínio, exposta ao sol, em um dia com 35º de temperatura, pode chegar a 60/65oC enquanto silicones não curados têm um limite próprio abaixo disso. Consulte ficha técnica específica e, em caso de dúvidas, consulte a ITW.

< voltar